quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Criança de 09 anos é estuprada em Pacatuba e linchada na internet




Uma menina de 09 anos, de iniciais V.I.G.S. foi estuprada pelo vizinho que realizava uma obra na casa da vítima. O agressor era um pedreiro amigo da família da vitima, Francisco Farias de 40 anos. O caso foi encaminhado ao 24º distrito em Pacatuba.

De acordo com informações cedidas por policias da delegacia, o crime teria ocorrido no dia 14 de dezembro, o inquérito que chegou a delegacia somente na tarde de ontem, o que impediu que o acusado fosse preso em flagrante. O acusado chegou a delegacia socorrido por policias que tentavam evitar seu assassinato por populares que estavam realizando seu linchamento, ocasião em que o delegado tomou conhecimento do estupro. Como a denúncia do caso ainda não havia chegado a delegacia, como não havia flagrante e não havia mandado de prisão contra o pedreiro ele foi liberado na companhia de um advogado. 

Ainda segundo policiais do 24º DP o inquérito e o pedido de prisão serão enviados diretamente ao fórum da cidade. 
Acusado: Francisco Farias

 A mãe da garota, que trabalha com filmagens, registrou as imagens no último dia 14 por acaso e somente ontem, ocasião em que tentava descarregar a máquina, percebeu o arquivo e levou o caso a polícia. Durante quase todo o mês após o estupro a garota permaneceu calada sobre o abuso. Talvez por ingenuidade os pais da criança cederam as imagens a imprensa antes que a polícia tomassem conhecimento do crime. O vídeo que registrou a agressão esta servindo de munição para meia dúzia de ignorantes tentarem virtualmente linchar a vítima. Infelizmente não estão levando em consideração o fato de se tratar de uma criança de apenas 09 anos, estão a tratando como uma adulta totalmente consciente de seus atos, como se uma garota dessa idade soubesse exatamente a dimensão de seus atos ou tivesse maturidade suficiente pra decidir sobre sua sua vida sexual, inclusive com os cuidados necessários a preservação de sua saúde. Estão esquecendo inclusive que a pessoa que a “seduziu” era um homem não só da sua confiança como também da sua família.
Esse estupro se enquadra bem num dos tipos mais comuns de abuso que vitimam crianças e adolescentes. De acordo com as estatísticas, conforme informa a ministra Eleonora Menicucci, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, em 60% ou 65% dos casos o agressor, é comumente o padrasto, o pai, o namorado, o amante, o vizinho, o avô. Fator que impede que as vítimas procurem socorro, que é a proximidade com o agressor e o medo de retaliação.

Como no caso de V.I.G.S. a convivência com agressor não só inibe a denúncia como também faz com que os abusos ocorram sistematicamente, ocasionalmente resultando em gravidez. 

É lamentável que essa criança tenha de conviver principalmente com a culpabilização da sociedade, porque para o abuso existe psicólogo que atenua as marcas dessa violência, no entanto, contra os estigmas produzidos pela sociedade o tratamento é difícil, porque sempre que ela estiver se curando poderá voltar a ser acusada de ser cúmplice ou culpada pelo crime da qual foi vítima. 

É esse machismo que tento combater, é o machismo que vitimiza o homem e culpabiliza a mulher ou crianças pelos impulsos sexuais masculinos. É machismo que incita a violência contra a mulher, é esse machismo que legitima o estupro de mulheres e crianças. É esse machismo que impede que a vítima denuncie o agressor. É essa sociedade que cede o salvo-conduto ao homem para agredir os mais vulneráveis. Quem não se importa e critica a violência sexual contra as mulheres e crianças é cúmplice do agressor. Quem acredita que uma menina de 09 anos induziu um homem de 40 a ter sexo com ela também é agressor, é estuprador e cada comentário maldoso viola seu corpo.

Os comentários acima podem ser encontrados no site Cnews. Felizmente, após a repercussão negativa da exibição das cenas do estupro a a Cnews removeu  as imagens do seu site, além disso, divulgou uma nota de esclarecimento bem pouco informativa e esclarecedora, veja a nota na íntegra em Sobre a nota de esclarecimento da TV Cidade. 

4 comentários:

Ana Eufrázio disse...

Felizmente o pessoal do Cnews teve bom senso de retirar o vídeo do abuso do ar. As imagens eram chocantes. A política do blog é de preservar as vítimas desse tipo de constrangimento. Até mesmo porque as imagens poderiam ser vistas por outros pedófilos. Mesmo assim, resta-nos a indignação pelo divulgação de um material tão constrangedor.

Ana Eufrázio disse...

Houve uma denúncia seríssima contra a TV Cidade. Que veiculou uma cena de estupro de uma criança de 9 anos de idade no programa Cidade 190. Entrevistam os pais, mostram o endereço e a localização exata da família. Respeito à imagem completamente violado. Esse evento é de mobilização para uma reunião e para os encaminhamentos deste caso. LOCAL: Cedeca Ceará Rua Deputado João Lopes nº 83, Bairro Centro HORÁRIO: às 14h.

Acesse o convite no evento do Facebook https://www.facebook.com/events/666869863363530/?ref_dashboard_filter=upcoming

Jac disse...

Se a menina queria, não foi estupro.
Chega desse machismo de demonizar sexo.
Meninos quando fazem sexo são bem vistos e até estimulados. Mas, as meninas são consideradas "usadas", "estupradas", como se sexo não fosse gostoso para a menina também.
Não vivemos mais na idade média! Mulheres também gostam de sexo e a sociedade não pode mais coagir meninas a se sentirem mal por fazer sexo.

LUCIANO disse...

Boa tarde a todos!
Antes de mais nada, parabenizo pelo Blog. De altíssima importância.
Quanto ao comentário acima, concordo que realmente sexo é sexo tanto para homens quanto mulheres.
No entanto, não entendo o paralelo entre Sexo e Agressão Sexual.
Sexo denota consentimento.
Agora, um homem velho e bem cônscio de 40 anos com UMA CRIANÇA DE 09 ANOS..isso para mim é agressão, por mais que a garota PAREÇA CONSENTIR.
Espero que AS CRIANÇAS DA SUA FAMÍLIA não seja aliciadas PELO SEXO GOSTOSO!!!!